terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Boa formação

Boa formação

O comum é ouvirmos falar que já não fazem homens como antigamente. Bobagens...
Ocorre que a população cresceu e por esta razão se ouve falar mais de pessoas sem qualidade moral, de má índole, praticando os maiores absurdos, enganando a si e os outros.
E você? Já parou para pensar nas atitudes que praticas?
Não se trata das ações feitas por marginais sujeitos aos julgamentos das leis, mas, das vontades interiores que escondemos a sete chaves e, por receio da descoberta, as alimentamos no campo psicológico. As práticas de esconder mentalmente e controlar as repressões começa principalmente na infância e acompanha o adulto. Verdade seja dita, se pararmos para analisar profundamente, sem medo da própria mentira, deparará com uma prática mental ilícita, porém controlada. Fato que gera conflitos e muita angústia.
São semelhantes a uma personalidade de má formação, pronta para enganar a todos, certo de que as têm no refúgio das contestações autoritárias (pais, professores, autoridades) pela qual ficou exposta no passado, criando desta forma, uma blindagem interior. São tantas as ações mentais as escondidas que se fossem colocadas para fora, o mundo seria uma confusão geral. Ainda bem que a maior parte da humanidade sabe conviver muitíssimo bem com estes desafios mentais e transformá-los em compreensão para crescimento e desenvolvimento da boa formação.
Com frequência observa-se o mau caráter sendo confundido com o famoso foi sem querer e, em seguida, agir no condicionado ato de pedir desculpas. Tudo praticado na maior cara de pau. Estes são os perigosos, os egoístas e os personalistas. São os que não ficam somente nos pensamentos. Vivem sem dar atenção à consciência. Não possui no coração a fórmula correta de viver em sociedade. Não entendem ou fazem por não entender, o que não é bom para si não pode ser bom para o outro.
Graças ao bom Deus a maioria sempre age no campo imaginário, até encontrar onde está o erro e transformá-lo em uma nova atitude, consciente, digna e de acordo com as regras divinas e sociais.
Nada de confundir ou sentir culpado só porque foi repreendido ou reprimido, mesmo que nas entranhas da mente tenha maus pensamentos. Neste momento, coloque a boa formação de caráter para discernir o que é certo do errado. A humanidade precisa e agradece as práticas do bem.

Rubens Fernandes

Nenhum comentário: